João de Mello: “Somos quem mais sabe de tecnologia de produção de hidrogénio em Portugal”

O CEO da Bondalti concedeu uma entrevista ao semanário Expresso onde, entre os vários temas abordados, alude ao conhecimento acumulado pela empresa ao longo de décadas na produção de hidrogénio, que lhe permitem responder aos novos desafios da transição energética, ao mesmo tempo que manifesta a forte intenção de crescimento em novas áreas de negócio do grupo, como o tratamento de água.

Numa longa entrevista, João de Mello deixa bem vincadas as perspetivas que se abrem no domínio da transição energética e da descarbonização, e a forma como a Bondalti está preparada para liderar estes novos desafios. No âmbito do hidrogénio verde, “temos o conhecimento da panóplia toda da tecnologia envolvida neste processo”, refere o CEO da Bondalti, lembrando ainda que “participamos nos dois maiores projetos, o de Sines e o de Estarreja”.

João de Mello sublinha que a Bondalti tem “uma vontade férrea de crescer” e dá como exemplos o recente investimento numa nova fábrica em Espanha, a par da entrada no setor do tratamento de águas, através da aquisição das empresas Enkrott e AEMA, que dão corpo à nova holding Bondalti Water Solutions. “É uma unidade de negócio em que estamos a apostar e onde queremos crescer muito”, referiu a propósito desta nova aposta do grupo.

O CEO da Bondalti destaca também os bons resultados alcançados em 2021 – o lucro cresceu 27% e o volume de vendas quase duplicou – e assinala que, no âmbito do caminho estratégico de crescimento sustentável, se irá iniciar, já em 2023, a produção de lítio através de um método inovador, pioneiro e não poluente, fruto da parceria estabelecida com uma empresa australiana. “Já tomámos a decisão de investir numa fábrica de demonstração da tecnologia em Estarreja”, avançou João de Mello, comentando a entrada nesta nova área de negócio.

A entrevista na íntegra está disponível na edição do Expresso de 19 de agosto de 2022.

Este site utiliza cookies da Google para disponibilizar os respetivos serviços e para analisar o tráfego. O seu endereço IP e agente do utilizador são partilhados com a Google, bem como o desempenho e a métrica de segurança, para assegurar a qualidade do serviço, gerar as estatísticas de utilização e detetar e resolver abusos de endereço.