Responsabilidade Social na CUF

A Responsabilidade Social e a ligação às Comunidades onde a CUF está presente é uma constante da nossa história. Atravessou séculos e gerações, ao longo dos 150 anos de existência da Companhia. E adaptou-se aos novos tempos.

Para a CUF, Responsabilidade Social e Sustentabilidade são conceitos inseparáveis, que devem contribuir para um mundo melhor.

 

Por isso, uma das prioridades da nossa ação é mostrar como os produtos que saem das fábricas da CUF são essenciais à vida das sociedades modernas e que o seu uso pode fazer a diferença.

 

O Cloro que produzimos – bem como os seus derivados – são essenciais para combater os agentes microbiológicos que proliferam nas águas e que são responsáveis por surtos de cólera, febre tifóide, disenteria ou legionela, por exemplo!

 

Quando abrimos as torneiras, nas nossas casas, a água límpida que vem até nós sofreu um cuidadoso processo de desinfeção com cloro – que a torna segura para consumo humano.

 

Devido a estes cuidados, Portugal, à semelhança da generalidade dos países mais desenvolvidos, erradicou muitas doenças causados pelo consumo de água imprópria.

 

Mas não são só os humanos que podem beneficiar destes produtos. E o exemplo do Ecomare é a prova disso!

 

A Universidade de Aveiro e a Sociedade Portuguesa de Vida Selvagem juntaram esforços e ergueram um novo centro de reabilitação especializado em aves, tartarugas e mamíferos marinhos, como golfinhos e focas.

 

Este centro tem como missão resgatar, reabilitar e devolver à Natureza os animais marinhos que arrojam no litoral centro e norte de Portugal. E, graças à vasta experiência e dedicação que possuem, as suas taxas de sucesso rondam os 50 por cento – um número elevado entre quem se dedica a salvar e a libertar animais marinhos.

 

A CUF associou-se a esta causa tão nobre – dando o seu contributo para a conservação da Biodiversidade. Para tal, oferece os seus produtos para garantir que os animais marinhos resgatados recebem o melhor tratamento possível, antes do seu retorno à Natureza.

 

PACOPAR

 

Há dez anos, a CUF e as outras empresas do Pólo Químico de Estarreja criaram um painel consultivo a que deram o nome de Pacopar.

 

O Pacopar tem como missão, ainda hoje, desmitificar os perigos da indústria química. Através de uma politica de transparência e abertura à Comunidade, pretende sensibilizar os jovens para os benefícios da ciência e melhorar a qualidade de vida em Estarreja, promovendo o desenvolvimento sustentável.

 

Ao longo da última década, o Pacopar promoveu e apoiou dezenas de ações juntos dos jovens. Ações que mobilizaram milhares de estudantes do ensino básico e secundário de todo o concelho de Estarreja, sensibilizando-os para a importância da química e do conhecimento científico.

 

Uma dessas ações, a título de exemplo, foi a realização de sessões de química divertida e interativa com todos os alunos do terceiro ciclo de Estarreja, que culminou com a oferta de um QUIZ Pacopar dedicado à Química - criado em parceria com a Science4You. E que acabou por ser transformado numa inovadora app.

 

Ou uma outra app, Trekking BioRia, que ajuda a divulgar o património natural do concelho. É gratuita e, depois de instalada, permite conhecer os oito percursos pedestres de Salreu. De onde partem, quais as paisagens que atravessam, graus de dificuldade…

 

Ou, se o utilizador preferir, pode consultar o Guia de Campo associado onde estão mais de 200 fichas individuais de toda a fauna e flora da região do Baixo Vouga Lagunar. Todos os mamíferos, anfíbios, aves e plantas que podem ser observadas durante os percursos do BioRia.

 

OS JOVENS E O DESPORTO

 

Os exemplos de ligação à Comunidade proliferam. Nos últimos anos, a CUF tem apoiado sistematicamente o clube local ACR Saavedra Guedes, que faz um trabalho único ajudando os jovens a triunfar através do desporto. E que se tornou uma referência nacional na canoagem.

 

Por exemplo, a Maria Santos Rei, de Estarreja, consagrou-se Campeã Nacional de Esperanças em K1 Cadete Feminino. A atleta teve o privilégio de estrear nas competições a nova embarcação oferecida pela CUF ao clube: um caiaque K15F, fabricado nas prestigiadas oficinas da Nelo – o maior construtor mundial deste tipo de barcos.

 

DESCER ÀS PROFUNDEZAS DA TERRA

 

A Mina de Sal Gema, de Loulé, é outro dos locais onde se cultiva o tema da Responsabilidade Social.

 

Neste espaço subterrâneo, único na Península Ibérica, já se realizaram exposições de arte, concertos e ciclos de cinema.

 

E todos os anos, a CUF faz questão de abrir as portas do poço de 230 metros de profundidade aos visitantes do Programa Ciência Viva.

 

É uma viagem alucinante. Uma autêntica viagem no tempo. Dentro dos enormes túneis, escuros e enrugados com mais de 30 quilómetros de extensão, o clima é seco e a temperatura constante.

 

Os visitantes descem o equivalente a um prédio de 80 andares de altura e, logo na descida, podem observar diretamente a evolução geológica daquele pedaço do planeta, recuando no tempo até uma época muito anterior à existência do Homem.

 

É que este imenso bloco de sal gema foi formado antes do período Jurássico, entre 230 e 250 milhões de anos. Numa época em que, na zona costeira onde agora é a cidade de Loulé, existia um cordão de lagunas dunares inseridas num mar embrionário e pouco profundo, que acabou por dar origem ao Mar Mediterrâneo e ao Oceano Atlântico.

 

A visita experimental dura cerca de quatro horas. Quatro horas de caminhada, que culminam na frente mineira onde se extrai o sal que depois é usado no degelo das estradas portuguesas e europeias durante o Inverno.

 

Para a CUF, a Química e a Ciência são os motores para a transformação da sociedade. Acreditamos que, do seu desenvolvimento, surgirão as soluções para os grandes problemas que afetam o planeta e a humanidade.

 

Por isso, na CUF dizemos Há Uma Química Que Nos Une.