A química ao serviço da economia circular

A química cloro-álcalis ajuda a reciclar muitos produtos de forma mais eficaz. É mais um contributo para o paradigma da economia circular e da racional utilização dos recursos do planeta.

O hidróxido de sódio, também conhecido como soda cáustica, é um dos principais produtos da química cloro-álcalis, com aplicação em muitos artigos de produção industrial. Menos conhecida é a sua importância para ajudar a reciclar outros materiais e contribuir, assim, para um futuro mais sustentável.

 

Os exemplos são muitos. Em setores como a produção de pasta e papel, não só o hidróxido de sódio regenera muitos dos químicos usados, permitindo às fábricas reutilizá-los, como é usado na reciclagem do próprio papel. Por um lado, controla o pH do papel a reutilizar e, por outro, ajuda as fibras velhas a inchar, facilitando a separação da tinta que existir no papel.

 

Também é empregue para ajudar a reciclar microchips e placas de circuitos em aparelhos eletrónicos, já que remove os revestimentos das placas tornando mais fácil desmantelá-las, reutilizar os componentes, e recuperar os metais – como ouro, core, zinco e platina – que existem nos antigos circuitos.

 

Algumas empresas de reciclagem de joias de ouro usam mesmo o hidróxido de sódio para limpar e purificar o metal precioso reciclado.

 

O mesmo objetivo é cumprido quando é utilizado para a purificação de garrafas recicladas, para garantir que voltam a ser seguras como recipientes de água para consumo.

 

Outro produto do processo cloro-álcalis, com uma contribuição positiva para a ecoeficiência nas indústrias de limpeza a seco e de limpeza de metais, são os solventes clorados. Estes químicos são utilizados e reutilizados em circuito fechado nas máquinas mais modernas, reduzindo a quantidade de resíduos.