BONDALTI APOIA PRIMEIRA EDIÇÃO DA REGATA DE PORTUGAL

Lisboa vai estar em festa no mar e em terra com a Regata de Portugal, um evento que, entre 3 a 7 de outubro, irá celebrar o talento dos portugueses e a relação do país com o mar. A Bondalti associa-se a esta iniciativa, que conta com o Alto Patrocínio da Presidência da República e integrará as comemorações oficiais do 5 de outubro.

O evento, de entrada livre, realiza-se no Terminal de Cruzeiros de Lisboa e promete 14 horas de festa por dia, com o recinto a abrir as suas portas às 10h00 e a encerrar à 00h00, e uma programação diversa na qual, além da Vela, haverá também espaço para a Música, a Arte, a Gastronomia e a Sustentabilidade. A Regata de Portugal, que a Bondalti apoia no âmbito da sua política de Responsabilidade Social,  é um evento virado para o melhor da Vela, mas que pretende também enaltecer o “mar de portugueses” que levam o país além-fronteiras, seja a bordo de um dos mais velozes catamarãs, seja através de uma música que põe multidões a dançar noutros continentes, seja através de uma peça de arte que percorre o mundo ou de sabores e aromas tão típicos do nosso país que fazem as delícias dos paladares estrangeiros. 


Num recinto com capacidade para 50.000 pessoas, o público vai poder assistir de perto à competição inédita da etapa portuguesa do mais importante circuito de vela profissional do mundo – o World Match Racing Tour (WMRT). São 12 equipas de velejadores profissionais a mostrar as suas habilidades táticas, a bordo de alguns dos catamarãs mais velozes e ágeis do mundo, numa prova com ação perto da costa. 


Para além das atividades náuticas, este será um evento de celebração e festa em terra: no espaço junto ao Terminal de Cruzeiros, haverá lugar a DJ Sets, bem como duas áreas gastronómicas com diferentes conceitos e um elemento em comum – o peixe português. Estes espaços serão coordenados pelo chef Vítor Sobral, contando com a presença de outros chefs convidados. A arte será igualmente uma constante na zona de terra da Regata de Portugal, pela mão de artistas urbanos portugueses, merecendo ainda destaque uma exposição dedicada à sustentabilidade do mar, com peças inéditas.