Bondalti aposta na transição climática e digital

Em 2020 a Bondalti investiu cerca de 3,3 milhões de euros em atividades de IDI, com foco na transição climática e na transição digital. Dois desafios que se projetam no futuro e que exigem inovações cada vez mais disruptivas. 

Fruto dos impactos da pandemia de Covid-19, 2020 foi um ano de grandes desafios vividos pela Bondalti, mas também de importantes concretizações, como por exemplo, a entrada no mercado de águas ou o início da atividade produtiva das instalações em Torrelavega.

 

Neste ano tão desafiante, a Bondalti investiu cerca de 3,3 milhões de euros em atividades de Investigação, Desenvolvimento e Inovação (IDI). Desse valor, 25% foram alocados a atividades de I&D, com destaque para a eficiência operacional produtiva e o desenvolvimento de novo conhecimento científico. O restante foi investido em inovação, dando resposta a melhorias tecnológicas e a oportunidades estratégicas.

 

Ao todo, em 2020 foram desenvolvidos 52 projetos de IDI, 29% dos quais realizados em parceria. Estiveram alocados 67 trabalhadores a atividades nestas áreas, bem como três doutorandos e três mestrandos. Os benefícios intangíveis destes Projetos de IDI refletiram-se na redução de custos energéticos e de matérias-primas, no aumento da eficiência e segurança dos processos industriais e na melhoria da sustentabilidade e eficiência no uso de recursos naturais e energéticos.

 

O ano de 2020 foi ainda marcado pelo lançamento do programa estratégico de Transição Digital – que pretende colocar estas novas tecnologias ao serviço do modelo de negócio da Bondalti, aumentando a competitividade. Este foi também o ano em que a Bondalti assumiu um novo compromisso para o futuro: alcançar a neutralidade carbónica até 2030, tendo um papel claro na transição climática. Um objetivo alinhado com o Green Deal europeu.